Pesquisar este blog

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Nossa história - capítulo 3 - o namoro

(Não aguentei até amanhã para publicar. Leia como nos conhecemos e como acabamos ficando juntos depois de muitos desencontros)

Depois de irmos ao cinema, não desgrudamos mais. Passamos a trocar mensagens e também falar por telefone. Uns dois dias depois, Lê foi me buscar no trabalho e saímos para comer; sei que só nesta semana saímos duas ou três vezes. E eu cada vez mais encantada por aquele menino que não parecia fazer joguinhos como os outros, que eu adorava conversar e rir junto... Quando vi, já estava gostando muito dele. Senti bem isso quando, no fim de semana, ele tinha o aniversário de uma amiga para ir e eu saí com outros amigos para jantar. Ele estava fazendo falta... :)

Na semana seguinte, mais saídas. O dia que caiu minha ficha que estava ficando sério foi quando a mãe dele ligou para o celular e ele disse "Ah, estou aqui com a Biessa. Vou pra casa só mais tarde". E eu pensei: Cara, a mãe dele sabe meu nome! Está ficando sério isso! rs

Menos de duas semanas depois daquela saída pro cinema, daquele encontro que relutei tanto para aceitar, eu já estava entregue. Tinha combinado de sair com duas amigas no sábado e ele ia a um bar com outros dois amigos. Drika, que já o conhecia e me parecia que nutria certa simpatia por ele por causa das coisas que eu contava, colocou pilha para irmos ao mesmo bar que eles. Até carona ela me deu! rs E lá fomos nós. Chegando ao bar, nós já agíamos como namorados.

Fomos ao Rota 66, bar conhecido pelos drinks gigantes de dois litros. Eu e uma amiga pedimos um frozen destes. Tomamos tipo a metade, mas meio litro de coisa para cada uma é coisa que não acaba, né. Eu brinco que o Leleco aproveitou que eu estava naquele estado para fazer "a" pergunta.

Ele foi me levar em casa e, quando estávamos nos despedindo, ele me olhou muito sério e disse: "Bi, eu gosto de você. Quero ficar com você e ninguém mais. Quero que você seja minha namorada". 

Eu, por dentro: Oooooooooooooown. Morri. 

Tentando falar bonito, acabei dando uma de tonta: Le, também gosto muito de você e queria que você soubesse que não faz diferença isso. Eu gosto de você, é isso que importa. 

Na minha cabeça, isso significava: Siiiiiiiiiiiim, aceito, eu já gosto de você e não ficaria com outro mesmo. 

Na cabeça dele, isso foi um toco. rs

Saí do carro mandando SMS pras amigas com a singela frase: IH! Tô namorando. 

Leandro foi para casa achando que tinha tomado um toco. hhahaha

Bom, nos falamos no dia seguinte - eu com a certeza de que estava namorando, ele na dúvida se tinha ou não tomado um fora. Mas aí eu coloquei que estava namorando no Orkut e, PLIM, magicamente tudo se resolveu. Ó que enrolados que nós somos.

Algumas das primeiras fotos como namorados

Isso foi no dia 21 de junho, o dia que comemoramos o início do namoro. Pouco depois, eu já sabia que ELE era O cara. Eu senti que era diferente!
E agora estamos bem pertinho do casamento, sonhando com uma vida juntos.
Esta história me deixou como lição que nem sempre as coisas entre um casal acontecem de cara. Elas só dão certo quando é a hora certa. No meu caso, tenho certeza que não teria sido igual se tivesse ficado com ele ainda confusa. Ia estar com os dois pés atrás e seria impossível me entregar.
E espero, Leleco, que a gente tenha muitas outras histórias enroladas como esta para contar.

Leleco, nossa história é perfeitinha do jeito que é. Amor não é receita de bolo, e o nosso prova isso. Obrigada por ter insistido em mim, obrigada por não ter desistido apesar das minhas negativas, obrigada por ser meu melhor amigo e ainda me fazer sentir com o coração palpitando toda vez que me olha, igual ao dia que descobri que estava amando você.

E o que eu desejo a todos que leem este blog é que tenham a oportunidade de se entregar do jeito que nós fizemos, ao menos uma vez na vida. Sem medo, sem receios, até se tocar de que estão diante de alguém diferente e especial.

9 comentários:

Leandro Leone disse...

Voce é uma lindona. Fazendo uma homão desse tamanho aqui ficar chorando na tela do computador.
Ohn.
Nossa historia é linda Bi. Em todos os casos. Não trocaria nada do que fiz por você, por nós 2. Hoje vejo como cada segundo valeu a pena. E agradeco a voce por tudo o que fez e tem feio por mim viu?

Te amo. Obrigado por me dar o presente de ler esse texto tao lindo.

Imma disse...

Eu tenho até hoje no celular essa "singela mensagem", "Ih, tô namorando!" hehe

Apesar de ter sido a única madrinha a não ser citada na história (e também a madrinha mais ciumenta, diga-se de passagem rs), eu fico extremamente feliz de ter acompanhado a história de vcs desde o comecinho, desde a primeira vez que ficaram, a viagem pra Búzios e todas as outras histórias... Orgulhosa demais de fazer parte da história LINDA de vcs, Bibi!

Beijocas, meus afilhadinhos lindos!

BRUNA SOARES disse...

ahhhhhhhhh que lindossssssss!!!!

Flávia disse...

Nhooooo... amo essa história!!! Fico muito feliz de fazer parte dessa história linda e sei que não podia existir ninguém melhor pra minha amiga (e todo mundo sabe que sempre desejo o melhor pra ela!)! E fico muito lisonjeada de participar de tudo isso, bem de pertinho, como madrinha que adora de paixão esse casal!!! Que vocês sejam mega, mega, mega, mega felizes, queridos!!! Loviúúúú!!!
Bjs, a Flavete...rs.

OBS: não conhecia esse lado ciumento da Imma, gente!rs... Tá parecendo a Leti hahahhaha

Drika disse...

"nutria certa simpatia" foi ótimo.
eu era muito fã desse sujeito aí, aliás, sou!

torci desde sempre, e fico mega feliz com essa história linda que vocês construiram e continuarão construindo e compartilhando com a gente!
da cerveja roubada ao sms me acordando de madrugada (rs) vocês merecem todos esses momentos maravilhosos!
amo os dois!
beijo gigante!

Mariana disse...

Ahhh, adorei a história!! Mto linda! Obs.: Reconheço essas fotos, tem registros desse dia lá no trabalho. Rs
Bjão!

Andréa de Paula disse...

Li a história com um sorriso no rosto (feito minha mãe assistindo a filmes de amor). Tudo lindo, como tinha de ser!

Adoro uma história de amor, minha ou dos amigos, amores bem-sucedidos são uma luz nesse fim de túnel que o mundo entrou.

Certeza de que depois do casamento vocês vão elevar a felicidade ao cubo! Casar é muito bom!
Bjs

Isabelle disse...

ownnnnnnnnnn

Ise disse...

Eu estava LOUCA para ler esses posts desde o dia em que eles foram escritos. E eis que finalmente sentei na frente do pc, munida de muita curiosidade e vontade de suspirar! hahahahaha

As pessoas ficam beeeeem mais humanas assim, com histórias e complicações ao invés de trocar só informações de festa de casamento! hahahahahaha

E confesso que ri alto com a dicotomia toco x aceitar o namoro.

São esses detalhes que fazem as histórias de amor únicas...