Pesquisar este blog

terça-feira, 21 de junho de 2011

Lua de mel

Yes, nós temos lua de mel!

Como eu disse antes, Leandro trocou de emprego e nossos planos de viajar para a Europa na lua de mel acabaram. Mas, ainda assim, tínhamos vontade de viajar rapidinho para celebrar o casamento. Demoramos tanto para bater o martelo porque o Leandro não sabia se poderia tirar folga. A licença por casamento é de cinco dias na empresa em que ele trabalha, então vamos viajar no sábado, dia seguinte ao casamento, e voltar no feriado de sete de setembro.

O destino escolhido foi Buenos Aires. Por que é perto, por que temos pouco tempo e queríamos guardar o dinheiro para a Europa no ano que vem. Ontem comprei as passagens e reservei hotel. Eba!

terça-feira, 14 de junho de 2011

O nosso ensaio

Sou suspeita pra falar da Drika porque além de amar de paixão o trabalho dela somos amigas há vários anos! Então também amo de paixão a fotógrafa. E ela foi uma das pessoas que mais deu força para eu ficar com o Leandro.
O ensaio em si foi um momento incrível para nós dois. No início, estávamos supertensos e envergonhados mas aí ela nos deu a orientação mais legal - "Namorem!" - e foi mto bom para podermos nos curtir um pouquinho... A gente bem sabe que perto do casamento mal dá tempo de namorar. São tantos afazeres que todo o tempo disponível fica para organizar a festa, organizar a casa...

Seguem algumas fotos. Tem várias outras no blog da Drika Landim.
 



 

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Uma coisa a menos: o cartório

É bom ir resolvendo as coisas, não? Hoje fui ao cartório dar entrada no processo do casamento. Já tinha feito tudo necessário na igreja mas faltava ver a parte civil, a qual somos orientadas a fazer 90 dias antes do casamento.

Pois bem: os cartórios abrem às 09h. Como fazia questão de ser a primeira a ser atendida (preciso trabalhar, oras!), cheguei no cartório da Tijuca às 08h20 com o Leandro. Logo depois chegaram as testemunhas, as madrinhas Imma e Flávia - sim, você precisa levar duas testemunhas! Às 09h, abre o cartório e nos chamam - a esta altura, já tinha mais três casais esperando além de nós. Entramos uma salinha e as meninas ficaram do lado de fora. E começa: certidão de nascimento, identidade, comprovante de residência (vale lembrar que é necessário ir no cartório que atende a residência de um dos noivos - eu descobri quais poderiam ser colocando "cartório casamento tijuca" e "cartório casamento lagoa" no Google), CPF. Autentica tudo. Abre firma de todos. Reconhece a firma de todos. E, enfim, a dolorosa hora de pagar. Vamos casar na igreja, o que barateia um pouco, mas entre o valor dos documentos, autenticações e afins, gastamos mais de R$ 300! E perdemos 1h10, aproximadamente. Imagina se não fossemos os primeiros?

Documentos necessários para dar entrada no processo de casamento


Bom, agora, em 25 dias, a habilitação do casamento deve estar pronta. Aí é só buscar no cartório (e pagar mais!), levar pra igreja e, tchanãmmmm, casar! Depois, pega-se o documento assinado na igreja e volta no cartório, não sem antes pagar outra taxa. Simples (#NOT) assim!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Chá de panela

Ó que lindeza o convite do chá de panela. Mais um trabalho da supermadrinha Tucha! rs

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Faltam três meses

Agora estamos perto do casamento do que jamais estivemos (hohoho). Faltam três meses! E falta também um monte de coisas pra ver, mas um monte menor do que faltava ontem então tá beleza.

- Bem-casados: experimentei os da Ilze Cunha (são gostoooosos) mas não consegui tempo para experimentar outros. Shame on me.

- Fechar a decoração: Ainda não bati o martelo. Eu sei... shame on me! Agora estou em busca de quem me possa fazer apenas a decor floral por um bom preço. Sugestões são bem-vindas.

- Caligrafia: Os convites já estão a caminho. Já fiz uma pesquisa de preços e tenho de fechar caligrafia em breve.

- Dar entrada na papelada do cartório

- Meu chá de panela: Está marcado para daqui um mês certinho.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Habemos filmagem

Sem muitos comentários, eu vou deixar vocês verem um trechinho do material do fornecedor e entenderem porque não poderia ser outro.



E depois me diz o que acha.